terça-feira, 27 de setembro de 2016

SIMULADO:4ºBIM./2016

CONTEÚDO:


1º ANOS: DIVISÃO CELULAR-MITOSE E MEIOSE
2º ANOS: INVERTEBRADOS: FILOS- 05 AO 09
 Resultado de imagem para FOTOS SIMULADO

quinta-feira, 22 de setembro de 2016

BIMESTRAL- 4º Bimestre/2016

Conteúdo para Bimestral

2ºAnos: Manhã e Tarde

Embriologia/Invertebrados-Filos 1 ao 4/Verminoses Humanas

2Anos- Manhã e Tarde

Estudo Dirigido: Verminoses Humanas

Obs: Caro aluno...você poderá fazer essa atividade em seu caderno,caso queira. Atividade de reforço revisão.



quinta-feira, 8 de setembro de 2016

2ºANOS- 3º bim./16- Estudo Dirigido Comentado

ESTUDO DIRIGIDO- EMBRIOLOGIA

1. Leia com atenção o texto a seguir.

Na espécie humana, "... o encontro de um espermatozóide com um óvulo desencadeia uma gigantesca série de reações, centenas de milhares que se seguem, sobrepõem-se, cruzam-se em uma rede de espantosa complexidade. Tudo para chegar, quaisquer que sejam as condições, à aparição de um bebê humano e nunca de um patinho, uma girafinha ou uma borboletinha. O impressionante é que, terminada a fecundação, a primeira célula, o ovo fecundado, começa a dividir-se. Dá duas células. Depois quatro. Depois oito. Depois um cachinho de células. Que esse cacho grude na parede do útero, que ele se alongue, cresça e, alguns meses mais tarde, forme um bebê com, em mais de noventa e cinco por cento dos casos, tudo de que precisa para viver, percorrer o mundo e até pensar, eis o milagre. Eis o fenômeno mais estupendo que se desenrola neste mundo. Tão estupendo que deveria ser admiração para a terra inteira. Que os homens deviam passar o tempo perguntando-se sobre os mecanismos subjacentes a tal maravilha."
                (François Jacob, O RATO, A MOSCA E O HOMEM. Companhia das Letras, 1998)

Atendendo à sugestão de François Jacob, prêmio Nobel de Fisiologia e Medicina de 1965, contida no último período do texto:

a) Diga a que etapa da ontogênese se refere o trecho "(...) O impressionante é que, terminada a fecundação, a primeira célula, o ovo fecundado, começa a dividir-se. Dá duas células. Depois quatro. Depois oito. Depois um cachinho de células. Que esse cacho grude na parede do útero, que ele se alongue, cresça e, alguns meses mais tarde ..."?
Embriogênese, ou seja, segmentação ou clivagem da célula ovo ou zigoto, gastrulação e organogênese.

b) Diga que nome se dá ao "cachinho de células" de que o autor nos fala no texto?
Mórula.
c) Relacione a seguir os tecidos e um órgão que se originam no adulto a partir dos folhetos embrionários (ectoderma, mesoderma e endoderma).
Ectoderme: epiderme a anexos, sistema nervoso (encéfalo, medula espinhal, nervos e gânglios nervosos)
Mesoderme: derme, ossos, músculos, sistema circulatório e aparelho urogenital.
Endoderme: revestimento interno do aparelho digestivo e respiratório, fígado e pâncreas.

2. "Nada na vida, nem o nascimento, nem o casamento, nem o trabalho, nem..., nada é mais importante que a gastrulação"
(Lewis Wolpert, citado por GILBERT, S. F. Biologia do Desenvolvimento. Ribeirão Preto: SBG, 1994. p. 197.)

De acordo com a consideração acima,
a) esquematize a fase de gástrula, indicando e nomeando duas estruturas.

b) relacione os seguintes termos: triblásticos e celoma.
Organismos triblásiticos apresentam três folhetos embrionários e quando a mesoderme envolve uma cavidade por inteiro, esta cavidade é denominada de celoma.

3. Animais triploblásticos podem ser acelomados, pseudocelomados ou celomados. Considere o esquema a seguir do corte transversal de um embrião, e responda:
a) Qual dos três níveis de organização está representado? Justifique.
Pseudocelomado porque apresenta cavidade corpórea (III) parcialmente revestida por mesoderme (II).
b) O que está indicado por I, II, III e IV?
I - ectoderme, II - mesoderme, III - pseudoceloma e IV - endoderme.

4. O uso das células tronco embrionárias tem levantado muitas discussões. As células embrionárias, geradas nos primeiros dias após a fecundação do oócito pelo espermatozóide, não estão diferenciadas e podem se transformar em qualquer célula do organismo. A célula-tronco prototípica é o zigoto. (Adaptado de "Isto é", 20 de outubro de 2004).

a) Após a formação do zigoto, quais são as etapas do desenvolvimento até a formação da notocorda e tubo nervoso nos embriões?
Zigoto à mórula à blástula à gástrula à nêurula.
Na fase nêurula formam-se a notocorda e o tubo neural.

b) Em que fase do desenvolvimento embrionário as células iniciam o processo de diferenciação?
No blastócito ocorre diferenciação celular formando o trofoderma, estrutura que participará da formação da placenta e a massa celular interna que originará o embrião.
c) O desenvolvimento embrionário é uma das formas de dividir os filos em dois grandes grupos. Dê duas diferenças no desenvolvimento dos protostomados e deuterostomados, e indique em qual desses grupos os humanos estão incluídos.
Protostomados: o blastóporo dará origem à boca do animal, e o ânus forma-se após a boca.
Deuterostomados: o blastóporo formará o ânus, e a boca será uma neoformação.
O homem pertence ao grupo dos deuterostomados.

5. As mais versáteis são as células-tronco embrionárias (TE), isoladas pela primeira vez em camundongos há mais de 20 anos. As células TE vêm da região de um embrião muito jovem que, no desenvolvimento normal, forma as três camadas germinativas distintas de um embrião mais maduro e, em última análise, todos os diferentes tecidos do corpo.
                ("Scientific American Brasil", julho de 2004.)

a) Quais são as três camadas germinativas a que o texto se refere?
Ectoderme, endoderme e mesoderme.

b) Ossos, encéfalo e pulmão têm, respectivamente, origem em quais dessas camadas germinativas?
Ossos, encéfalo e pulmões têm origem embrionária mesodérmica, ectodérmica e endodérmica, respectivamente.

6. As células-tronco humanas podem ser obtidas e colocadas em meios de cultura adequados para se diferenciarem em células formadoras de tecidos especializados.
                Adaptado de Ciência e Vida, "O Globo", 10/07/01.

Cientistas acreditam que dentro de alguns anos poderão produzir células suficientes para tratar pacientes com doenças graves no coração, no fígado ou nos pulmões.

a) Qual a fase, durante a formação do embrião, em que se pode obter o maior número de células tronco? Justifique sua resposta.
Blástula, porque o maior número de células indiferenciadas (células-tronco) são encontradas nessa fase.
b) A partir de células-tronco, que folhetos devem ser produzidos para originar células da musculatura cardíaca e células hepáticas?
As células da musculatura cardíaca originam-se do mesoderma, já as do fígado originam-se do endoderma.


7. (PUC-SP) A figura abaixo representa um corte transversal de anfioxo, em que estão indicadas quatro estruturas:

a) Cite duas estruturas que tenham a mesma origem embrionária.
b) Por meio da observação do esquema, justifique a inclusão desse animal no grupo dos cordados.
a) Tanto o tubo nervoso como a epiderme originam-se da ectoderme.

b) Os cordados caracterizam-se pela presença da notocorda e do tubo neural. O tubo neural origina-se da ectoderme e forma o sistema nervoso central (encéfalo + medula).


8. (Fuvest-SP) A figura apresenta um corte de embrião de anfioxo.
a) Cite um órgão ou estrutura originada de cada uma das regiões indicadas (I, II e III).
b) Qual a orientação do corte representado na figura?
a) As estruturas I, II e III indicam, respectivamente, tubo neural, mesoderme e ectoderme. A estrutura I, tubo neural, origina o sistema nervoso central, formado por encéfalo e medula. A estrutura II é o folheto embrionário mesoderme, que origina todo o tecido conjuntivo (tecidos ósseos, adiposo, cartilaginoso, etc.) e o tecido muscular. 
Observação – Também se podem citar: parte do aparelho genital (gônadas), sistema excretor (rins), células do sangue, coração, baço e membranas serosas, tais como, pericárdio (reveste o coração), pleura (reveste os pulmões) e peritônio (reveste os órgãos abdominais). A estrutura III, ectoderme, origina a epiderme, seus anexos e o sistema nervoso.
Observação – Ainda se incluem o cristalino, a córnea dos olhos e o esmalte dos dentes.

b) O corte foi realizado no sentido transversal.




1º ANOS-3º Bim/16: Estudo Dirigido Comentado

ESCOLA ESTADUAL PROFESSOR MORAIS

Professora: Gláucia Coelho- 1º ANO/2016


ALUNO: ______________________________________________________ Nº  ________   TURMA: ________



1- O esquema abaixo mostra o comportamento da célula vegetal submetida a duas condições osmóticas diferentes:
  
a         como são denominadas as células A e B? CÉLULA A- TÚRGIDA E B- PLASMOLISADA ( MURCHA)
b         em que meio foram submetidas? CÉLULA: A, FOI  COLOCADA EM MEIO HIPOTÔNICO, POIS HOUVE GANHO DE ÁGUA, FAZENDO COM QUE ELA FICASSE CHEIA. JÁ A CÉLULA: B, FOI COLOCADA EM MEIO HIPERTÔNICO HAVENDO PERDA  DE ÁGUA PELA CÉLULA FAZENDO COM QUE ELA FICASSE PLASMOLIZADA.


xxxx2- Fatias de batata com 5 cm de diâmetro foram mergulhadas em duas soluções, A e B, diferentes. Uma hora depois, as fatias colocadas em A exibiam 5,3 cm de diâmetro; na solução B, 4,8 cm de diâmetro. Em relação à batata, as soluções são hipo ou hipertônicas? Explique sua resposta.

EM RELAÇÃO À BATATA ( FATIA A)- O MEIO ERA HIPOTÔNICO POIS HOUVE AUMENTO DA CÉLULA DE 5 cm PARA 5,3 cm.
EM RELAÇÃO À BATATA ( FATIA B)- O MEIO ERA HIPERTÔNICO POIS HOUVE DIMINUIÇÃO DA CÉLULA DE 5cm PARA 4,8 cm.

xxxx3- Um estudante colocou dois pedaços recém- cortados de um tecido vegetal em dois recipientes, I e II, contendo solução salina. Depois de algumas horas, verificou que no recipiente I as células do tecido vegetal estavam plasmolisadas. No recipiente II, as células mantiveram o seu tamanho normal. Qual a conclusão do estudante quanto:
  a- à concentração das soluções salinas nos recipientes I e II, em relação às células desse tecido?
I-                     SOLUÇÃO HIPERTÔNICA, POIS FEZ COM QUE A CÉL MURCHASSE
II-                   SOLUÇÃO ISOTÔNICA, POIS FEZ COM QUE A CÉL. PERMANECESSE NORMAL.
b-       Ao que significa dizer que em I as células estavam plasmolisadas? ESTAVAM MURCHAS


4- As figuras a seguir representam duas situações, I e II, em que os compartimentos A e B contêm uma solução fisiológica e estão separados, uns dos outros, por uma membrana biológica M. Nessas duas situações, acrescentou-se soluto no compartimento A. Os solutos são transportados através da membrana. Após o tempo t, verificou-se uma nova distribuição do soluto, entre A e B, como mostram as figuras.

a-                  Qual das duas situações representa um transporte ativo? Justifique sua resposta.
 SITUAÇÃO II, REPRESENTA O TRANSP. ATIVO, PORQUE NELE NÃO HÁ EQUILÍBRIO ENTRE AS CONCENTRAÇÃOES DOS SOLUTOS, LEMBRANDO QUE NESTE TIPO DE TRANSPORTE A CÉLULA GASTA EXATAMENTE ENERGIA PORQUE NÃO PODE HAVER ESSE EQUILÍBRIO ENTRE OS MEIOS INTRA E EXTRACELULAR.
B- qual das duas situações representa um transporte passivo? Exemplifique e explique tal processo.

TRANSPORTE  PASSIVO- SITUAÇÃO I, POIS NELE HÁ EQUILÍBRIO ENTRE OS MEIOS INTRA E EXTRACELULAR.


                                                                                                                                

ESCOLA ESTADUAL PROFESSOR MORAIS
ATIVIDADE AVALIATIVA/DIAGNÓSTICA DE BIOLOGIA- CITOLOGIA – PARTEV
Professora: Gláucia Coelho- 2º ANO/2013


ALUNO: ______________________________________________________ Nº  ________   TURMA: ________


ASSUNTO: NÚCLEO  E DIVISÃO CELULAR:
1- Defina:
a          carioteca: MEMBRANA NUCLEAR, PRESENTE EM CÉL. EUCARIOTAS
b         nucleóide: NÚCLEO PRIMITIVO DOS PROCARIONTES PELA AUSÊNCIA DA CARIOTECA
c          Intérfase: FASE DA VIDA DA CÉLULA ONDE ELA ESTÁ EM “REPOUSO” ( INTENSA ATIVIDADE METABÓLICA), ONDE SE PREPARA PARA ENTRAR EM DIVISÃO CELULAR.
d- cromatina: CROMOSSOMOS DESESPIRALIZADOS ( FINOS), OBSERVADOS DURANTE A INTÉRFASE
2-  Conceitue e dê exemplos de célula 2n e n:
2n= OU SOMÁTICA. APRESENTA O TOTAL DE CROMOSSOMOS DA ESPÉCIE. EXEMPLO: TODAS AS CÉLULAS DO NOSSO CORPO COM EXCEÇÃO DOS GAMETAS.
n= OU HAPLÓIDE. APRESENTA A METADE DE CROMOSSOMOS DA ESPÉCIE. EXEMPLO: GAMETAS
3- O que  significa a expressão: gene e lócus gênico.
GENE- PARTE DO DNA QUE ARMAZENA AS CARACTERÍSTICAS GENÉTICAS
LÓCUS GÊNICO- LOCAL  NO DNA ONDE SE LOCALIZA O GENE.
4- O  que é CARIÓTIPO e qual a sua importância:
REPRESENTA OS CROMOSSOMOS SERVINDO PARA SE ESTUDAR AS CARACTERÍSTICAS PRESENTES NOS GENES.
5- Dê o significado de :
a      DNA: ÁCIDO DESOXIRRIBONUCLÉICO
b         RNA: ÁCIDO RIBONUCLÉICO
                                                              ASSUNTO: ÁCIDOS NUCLÉICOS   e   SÍNTESE PROTÉICA
1-       Cite as diferenças entre DNA e RNA:
DNA- DUPLA FITA ( DUPLA HÉLICE)/ AÇÚCAR: DESOXIRRIBOSE/ BASES: TIMINA-ADENINA; CITOSINA-GUANINA
RNA- FITA SIMPLES/ AÇÚCAR: RIBOSE/ BASES: ADENINA-URACIL; CITOSINA-GUANINA
2- A análise química em amostras de cinco lâminas com ácidos nucléicos apresentou os seguintes resultados:
1ª lâmina: ribose    /   2º lâmina: uracila /  3ª lâmina: dupla hélice / 4ª lâmina: timina/ 5ª lâmina: 15% de guanina e 25% de citosina.
a-       entre essas lâminas, qual se refere ao DNA? Justifique.
A 3ª LÂMINA- DUPLA HÉLICE
4ª LÂMINA- POR POSSUIR A TIMINA
b-       Justifique o resultado obtido com a 5ª lâmina.
A 5ª LÂMINA SE REFER AO RNA, POIS AS BASES NÃO SÃO COMPLEMENTARES. SE FOSSE DNA, TERIA A MESMA PROPORÇÃO DE BASES ( CITOSINA E GUANINA TERIAM A MESMA %), PORQUE UMA FITA COMPLEMENTA A OUTRA.
3- O que significa DUPLICAÇÃO, TRANSCRIÇÃO E TRADUÇÃO da fita de DNA?
- DUPLICAÇÃO: A FITA MOLDE DO DNA, FORMANDO SUA FITA COMPLEMENTAR- PROCESSO QUE OCORRE NO NÚCLEO
- TRANSCRIÇÃO: DNA FORMANDO A MOLÉCULA DE RNA- OCORRE NO NÚCLEO
- TRADUÇÃO: RNAm E RNAt SE ASSOCIAM PARA A FORMAÇÃO DA PROTEÍNA, COM O AUXÍLIO DOS RIBOSSOMOS- OCORRE NO CITOPLASMA CELULAR
4- Durante a síntese de proteínas, a transcrição de uma molécula de DNA originou um RNA mensageiro com os códons AAUGUCUUU que codificaram, respectivamente, aspargina, valina e fenilalanina. Responda:
a         qual a seqüência de nucleotídeos em ambas as hélices do DNA?
b         Quais os anticódons presentes nos RNAt?
A-      DNA             TTA       CAG       AAA
          DNA             AAT       GTC       TTT
          RNAm           AAU      GUC      UUU
B-      RNAt             UUA      CAG      AAA

5- As moléculas de DNA formam, pelo menos, três tipos diferentes de RNA, cujas funções são de grande importância para a célula viva. Quais são eles e que papel desempenham no metabolismo celular?
RNAm- CONDUZ UMA MENSAGEM ENVIADA PELO DNA AOS RIBOSSOMOS PARA  CODIFICAR  UMA PROTEÍNA
RNAt-   TRANSPORTA AMINOÁCIDOS PARA AUXILAR NA SÍNTESE PROTÉICA
RNAr- FORMADOS NO NÚCLÉOLO IRÃO COMPOR OS RIBOSSOMOS QUE FINALIZARÃO A SÍNTESE PROTÉICA.

6- O código genético está todo decifrado, isto é, sabe-se quais trincas de bases no DNA correspondem a quais aminoácidos nas proteínas que se formarão.
SEQUÊNCIA DO DNA
AMINOÁCIDO
AGA
SERINA
CAA
VALINA
AAA
FENILALANINA
CCG
GLICINA
AAT
LEUCINA
GAA
LEUCINA
De acordo com a tabela, responda:
a         se um RNAm tem seqüência de trincas UUA UUU CUU GUU UCU GGC, qual será a seqüência dos aminoácidos no polipeptídeo correspondente?

b         Quais são os anticódons de leucina?
A-    DNA               AAT      AAA       GAA       CAA       AGA       CCG          
         RNAm           UUA      UUU       CUU       GUU      UCU        GGC
B-     RNAt             AAU                      GAA              
CONTINUÇÃO DA LETRA A- AMINOÁCIDOS: AAT- LEUCINA// AAA FENILALANINA// GAA- LEUCINA/ CAA- VALINA// AGA- SERINA// CCG- GLICINA

7- Esquematize um nucleotídeo para o DNA e RNA.
OS NUCLEOTÍDEOS SÃO  AS MENORES ESTRUTURAS QUE FORMARÃO O DNA E O RNA.
SÃO CONSTITUÍDOS DE: UM GRUPO FOSFATO, UM AÇÚCAR (DESOXIRRIBOSE-DNA OU RIBOSE-RNA) E BASES NITROGENADAS: ADENINA-TIMINA/ CITOSINA-GUANINA= DNA// ADENINA-URACIL/ CITOSINA-GUANINA=RNA.
8- A tabela apresenta o código genético, com os códons e os aminoácidos correspondentes:                           

                                                       
Utilizando a tabela, determine a seqüência de aminoácidos (nomes) que corresponde à seqüência de DNA abaixo:
DNA              TAC       TGA       TTG        CTA

RNAm           AUG       ACU       AAC         GAU

AMINOÁCIDOS: AUG- METIONINA
                               ACU- TREONINA
                               AAC- ASPARAGINA
                               GAU- ASPARTATO

9- Sobre o código genético são feitas algumas afirmações: Marque (V) ou (F) e dê como resposta a soma dos números correspondentes às  frases corretas.
01-   Pode existir mais de um códon para determinar um mesmo aminoácido
02-   A tradução da seqüência de bases do RNA para a proteína é feita, no citoplasma, pelos  ribossomos.
03-   A duplicação  ocorre quando a molécula do RNA forma sua fita complementar
04-   A duplicação acontece no núcleo celular nas células eucariotas
05-   A transcrição acontece para a formação do RNAm                                                                                 
Dê como resposta a somatória dos números correspondentes às questões corretas: _15 ( TODAS ESTÃO CORRETAS_

10- Determine a seqüência do DNA que transcreve o RNAm do seguinte peptídeo:                                        
metionina-glicina-alanina-serina-arginina.
Utilize os seguintes anticódons dos aminoácidos:
ANTICÓDONS
AMINOÁCIDOS
CGA
ALANINA
AGA
SERINA
UAC
METIONINA
CCU
GLICINA
GCG
ARGININA

DNA- ___TAC  ____CCT_____CGA_____AGA_____GCG__

RNAm __AUG_____GGA_____GCU_____UCU_____CGC__

RNAt  __UAC______CCU_____CGA_____AGA_____GCG





quarta-feira, 31 de agosto de 2016

2º ANOS- EMBRIOLOGIA: COMPLEMENTAÇÃO


EMBRIOLOGIA- TEXTO COMPLEMENTAR
                                                        
                                                        O QUE VEIO PRIMEIRO?


“O corpo existe e pode ser pego.
É suficientemente opaco para que se possa vê-lo.
Se ficar olhando anos você pode ver crescer cabelo.
O corpo existe porque foi feito.
Por isso tem um buraco no meio.
O corpo existe, dado que exala cheiro.
E em cada extremidade existe um dedo.
O corpo se cortado espirra um líquido vermelho.
O corpo tem alguém como recheio.”
Cada verso da poesia de Arnaldo Antunes transcrita acima poderia servir de tema para boas discussões sobre fisiologia humana.
Vamos nos ater, porém, à quinta linha: “Por isso tem um buraco no meio”.
Podemos arriscar uma interpretação científica para esse “buraco” descrito pelo poeta? Penso que sim. Segundo o texto, o buraco existe por que o corpo foi feito. Como assim “foi feito”?
Já falamos um pouco nesta seção sobre o processo de formação do embrião de um mamífero (no caso, o embrião de um cão, no CBME InFormação 4). Uma das características comuns aos embriões de todos os mamíferos é a presença de celoma.
Ou seja, no início da vida de todos os animais da classe mamália, inclusive o Homem, há a formação de uma cavidade, delimitada pela mesoderme, chamada celoma (cele significa “cavidade”). No indivíduo adulto, o celoma dá lugar à cavidade geral do corpo, que aloja diversos orgãos do animal.
Se, por acaso, interpretarmos esse “buraco no meio” não como uma cavidade no interior do organismo mas como um outro tipo de buraco, a história é diferente. Por exemplo, o ânus, nos mamíferos origina-se do blastóporo, uma abertura surgida no início do desenvolvimento embrionário e que serve de canal de comunicação entre o feto e o meio externo.
Animais cujo blastóporo oririgina o ânus são chamados deuterostômios e incluem todos os cordados e equinodermas. A outra possibilidade é que essa abertura origine a boca. É o caso dos protostômios.
Mais polêmico e filosófico é o último verso: “O corpo tem alguém como recheio”. Pense nisso...




Folhetos Embrionários: tipos e funções




Folhetos embrionários: tipos e funções.
As células dos três folhetos embrionários - ectoderme, mesoderme e endoderme - sofrerão um processo de diferenciação, de acordo com as funções que cumprirão no organismo adulto.
Nos vertebrados, os tecidos, órgãos e sistemas originam-se conforme a tabela abaixo:


Folheto
     
Estrutura do embrião

Estrutura no adulto
Ectoderme
  • camada celular externa
  • tubo neural (nervoso)
  • cristalino dos olhos
  • epiderme
  • anexos da epiderme: pelos, glândulas, etc
  • revestimento interno da boca e do ânus
  • esmalte dos dentes
  • receptores sensitivos
  • encéfalo, gânglios e medula espinhal
Mesoderme
  • somitos:

epímero (dorsal)
mesômero (médio)
hipômero (ventral)
  • vértebras
  • derme
  • tecido muscular
  • tecido ósseo
  • sistema circulatório
  • aparelho urogenital
Endoderme
revestimento do arquêntero
revestimento interno do aparelho digestório
revestimento interno do aparelho respiratório
revestimento interno da bexiga, fígado e pâncreas


  • Reino  METAZOA    Animais  -  Filos:




 







2º ANOS- EMBRIOLOGIA: COMPLEMENTAÇÃO


EMBRIOLOGIA- TEXTO COMPLEMENTAR
                                                        
                                                        O QUE VEIO PRIMEIRO?


“O corpo existe e pode ser pego.
É suficientemente opaco para que se possa vê-lo.
Se ficar olhando anos você pode ver crescer cabelo.
O corpo existe porque foi feito.
Por isso tem um buraco no meio.
O corpo existe, dado que exala cheiro.
E em cada extremidade existe um dedo.
O corpo se cortado espirra um líquido vermelho.
O corpo tem alguém como recheio.”
Cada verso da poesia de Arnaldo Antunes transcrita acima poderia servir de tema para boas discussões sobre fisiologia humana.
Vamos nos ater, porém, à quinta linha: “Por isso tem um buraco no meio”.
Podemos arriscar uma interpretação científica para esse “buraco” descrito pelo poeta? Penso que sim. Segundo o texto, o buraco existe por que o corpo foi feito. Como assim “foi feito”?
Já falamos um pouco nesta seção sobre o processo de formação do embrião de um mamífero (no caso, o embrião de um cão, no CBME InFormação 4). Uma das características comuns aos embriões de todos os mamíferos é a presença de celoma.
Ou seja, no início da vida de todos os animais da classe mamália, inclusive o Homem, há a formação de uma cavidade, delimitada pela mesoderme, chamada celoma (cele significa “cavidade”). No indivíduo adulto, o celoma dá lugar à cavidade geral do corpo, que aloja diversos orgãos do animal.
Se, por acaso, interpretarmos esse “buraco no meio” não como uma cavidade no interior do organismo mas como um outro tipo de buraco, a história é diferente. Por exemplo, o ânus, nos mamíferos origina-se do blastóporo, uma abertura surgida no início do desenvolvimento embrionário e que serve de canal de comunicação entre o feto e o meio externo.
Animais cujo blastóporo oririgina o ânus são chamados deuterostômios e incluem todos os cordados e equinodermas. A outra possibilidade é que essa abertura origine a boca. É o caso dos protostômios.
Mais polêmico e filosófico é o último verso: “O corpo tem alguém como recheio”. Pense nisso...




Folhetos Embrionários: tipos e funções




Folhetos embrionários: tipos e funções.
As células dos três folhetos embrionários - ectoderme, mesoderme e endoderme - sofrerão um processo de diferenciação, de acordo com as funções que cumprirão no organismo adulto.
Nos vertebrados, os tecidos, órgãos e sistemas originam-se conforme a tabela abaixo:


Folheto
     
Estrutura do embrião

Estrutura no adulto
Ectoderme
  • camada celular externa
  • tubo neural (nervoso)
  • cristalino dos olhos
  • epiderme
  • anexos da epiderme: pelos, glândulas, etc
  • revestimento interno da boca e do ânus
  • esmalte dos dentes
  • receptores sensitivos
  • encéfalo, gânglios e medula espinhal
Mesoderme
  • somitos:

epímero (dorsal)
mesômero (médio)
hipômero (ventral)
  • vértebras
  • derme
  • tecido muscular
  • tecido ósseo
  • sistema circulatório
  • aparelho urogenital
Endoderme
revestimento do arquêntero
revestimento interno do aparelho digestório
revestimento interno do aparelho respiratório
revestimento interno da bexiga, fígado e pâncreas


  • Reino  METAZOA    Animais  -  Filos: