quarta-feira, 9 de abril de 2014

2º ANOS: E.D I e II- COMENTADOS

CAROS ALUNOS,

 FAVOR OBSERVAR QUE O GABARITO DO E. DIRIGIDO I e II FOI POSTADO LOGO ABAIXO.


BONS ESTUDOS A TODOS!!!

segunda-feira, 7 de abril de 2014

2º ANOS: CURIOSIDADES...



CLONAGEM HUMANA... É POSSÍVEL???



Será que o ser humano também pode ser clonado artificialmente? Na teoria, sim! Mas na prática, a clonagem não produz uma pessoa igual à outra. Por três motivos! Primeiro, os genes não estão só no núcleo das células, mas também nas mitocôndrias. As mitocôndrias são pequenas estruturas encontradas no citoplasma, material muito parecido com gelatina que existe dentro da célula e fica ao redor do núcleo. Elas produzem energia para a célula viver! Como os cientistas só usam o núcleo da célula na clonagem, o clone não tem os genes das mitocôndrias idênticos aos da pessoa clonada. Além disso, as células do nosso corpo estão sempre se dividindo. E, algumas vezes, pequenas alterações nos genes podem ocorrer durante as divisões. Com o tempo, essas pequenas alterações resultam numa quantidade razoável de mudanças. Assim, se o núcleo de uma célula do seu dedo for posto num óvulo sem núcleo e resultar em um embrião, as características genéticas dele podem ser diferentes das suas. Mas primordial é lembrar que pessoas são mais do que um amontoado de genes. Os genes são importantes, mas a influência das experiências pessoais também é. Imagine que o pai de um menino é professor de tênis e que a mãe também gosta de esportes. Incentivado pela família, o garoto tornou-se um grande jogador de tênis! Agora pense que o craque foi clonado! E que o clone foi criado por pessoas que amavam a música. O pai é baterista de uma banda e a mãe canta no coral do bairro. Na escola, o clone aprende a tocar flauta. E ganha uma bolsa para estudar música na Suíça! Adulto, torna-se um famoso flautista. Qual conclusão você tira dessa história?

Fonte: Ciência Hoje

sexta-feira, 4 de abril de 2014

2º ANOS- MANHÃ/TARDE: ATIVIDADE DE REVISÃO- EMBRIOLOGIA

* INSTRUÇÕES: 
- Imprima a atividade e faça na própria folha para entregar.
- Formate a atividade para economizar folhas
- Favor grampear a atividade e colocar nome e turma.


2º ANOS: TURNO- MANHÃ
* ENTREGAR- DIA: 10/04/14 ( quinta-feira)

*****************************************

2º ANOS: TURNO- TARDE
* ENTREGAR- DIA: 09/04/14 ( quarta-feira)

*************************************************************



GABARITO DO ESTUDO DIRIGIDO I


Parte II Embriogênese









1- A        2- D

 3- B    4- D
5- E    
6- E   
7- C
     8- A   
9- C  
10- A
11- E       12- D









ESCOLA ESTADUAL PROFESSOR MORAIS
DISCIPLINA- BIOLOGIA
PROFESSORA- Gláucia Coelho
Nome: _____________________________________ Turma: ________

ATIVIDADE DE REVISÃO: ASSUNTO: EMBRIOLOGIA

Parte I: Embriogênese
1) (U. São Francisco‑SP) A figura representa um corte através de uma blástula. Pela disposição dos blastômeros e do vitelo, pode-se afirmar que essa blástula se originou a partir de um ovo:
a) telolécito.
b) centrolécito.
c) heterolécito.
d) oligolécito.
e) alécito.
2) (UFMT) A notocorda é uma estrutura embrionária que:
a) dá origem aos somitos.
b) persiste no adulto de todos os vertebrados.
c) desaparece no anfioxo adulto.
d) é substituída pela coluna vertebral nos vertebrados.
e) dá origem à coluna vertebral dos mamíferos.
3) (U. F. Ouro Preto‑MG) No desenvolvimento embrionário dos animais, existem etapas características nas quais ocorrem processos mais ou menos semelhantes. Observe que há uma seqüência cronológica igual para todos os grupos zoológicos, traduzindo a "origem comum" dos metazoários. Os principais "momentos" pelos quais passam os embriões de diferentes grupos são:
1. segmentação;
2. mórula;
3. blástula;
4. gástrula;
5. nêurula.
Para você visualizar o que ocorre em cada uma dessas fases, basta relacioná‑las corretamente com os eventos abaixo.
A. Formação de tubo neural.
B. Proliferação do ovo originando os blastômeros.
C. Micrômeros e macrômeros envolvendo pequena cavidade central.
D. Intensas modificações dos blastômeros originando três folhetos embrionários.
E. Formação de uma estrutura esférica e maciça.
Assinale a alternativa que contém a seqüência correta dos "momentos" do desenvolvimento embrionário.
a) 1E, 2B, 3A, 4D, 5C
b) 1B, 2E, 3C, 4D, 5A
c) 1A, 2C, 3E, 4B, 5D
d) 1C, 2D, 3A, 4E, 5B
e) 1D, 2A, 3E, 4B, 5C
4) (UF-MG) Estágio do desenvolvimento embrionário de anfioxo:
Qual a alternativa errada?
a) Este esquema representa uma gástrula, que foi precedida pela blástula.
b) 1 representa o ectoderma e 2 o endoderma.
c) 3 representa o intestino primitivo e 4 dará origem ao ânus.
d) O mesoderma será formado a partir de 1.
e) 1 originará a epiderme e o sistema nervoso
5) O esquema representa um corte transversal do corpo de um embrião de cordado em estágio de nêurula. Assinale a alternativa que indica a fase da embriogênese imediatamente anterior à nêurula e a estrutura que se originará da porção embrionária apontada pela seta.
a) mórula, tubo digestivo
b) blástula, sistema nervoso central
c) gástrula, tubo digestivo
d) blástula, tubo digestivo
e) gástrula, sistema nervoso central
6) O esquema abaixo representa uma gástrula jovem.
Se a região indicada pela seta se diferenciar em boca, pode-se afirmar que o embrião em desenvolvimento não pertence ao grupo dos:
a) platelmintos.
b) anelídeos.
c) moluscos.
d) artrópodos .
e) cordados .
7) (PUC) O esquema a seguir representa o corte transversal de um protocordado (Anfioxo), onde são indicadas quatro estruturas.
Pode-se afirmar que apresentam a mesma origem embrionária as estruturas.
a) 1 e 2
b) 1 e 3
c) 1 e 4
d) 2 e 4
e) 3 e 4
Instruções: Os esquemas abaixo devem ser utilizados para responder às questões de números 8 e 9.
8) (PUC) Assinale a alternativa correta:
a) I representa o padrão de organização de um animal acelomado e II, dos animais celomados.
b) I e II representam padrões diferentes de organização dos animais celomados.
c) I e II representam padrões diferentes de organização dos animais pseudocelomados.
d) I e II representam padrões diferentes de organização dos animais acelomados.
e) I representa o padrão de organização dos animais pseudocelomados e, II, dos animais celomados.
9) (PUC) Entre os animais, os padrões de organização I e II podem ser observados, respectivamente, em uma:
a) planária e uma tênia.
b) lombriga e uma tênia.
c) planária e uma minhoca.
d) hidra e uma minhoca.
e) água viva e uma planária.
10) (MACK-SP) Durante o desenvolvimento embrionário de vários vertebrados, observamos nitidamente algumas fases, caracterizadas pelo aparecimento de determinadas estruturas. A seqúência correta dessas fases está representada na alternativa:
a) mórula - blástula - gástrula - nêurula.
b) mórula - blástula - nêurula - gástrula.
c) blástula - mórula - gástrula - nêurula.
d) mórula - gástrula - blástula - nêurula.
e) blástula - mórula - nêurula - gástrula.
11) (Unirio-RJ) O esquema a seguir representa, em corte transversal, o embrião de um cordado. A notocorda, o tubo neural, o celoma e o arquêntero são representados, respectivamente, por:
a) 1, 2, 3, 4
b) 2, 1, 3, 4
c) 4, 3, 2, 1
d) 1, 2, 4, 3
e) 2, 1, 4, 3
12) (UFMG) Observe a figura:
Essa figura representa uma das fases iniciais do desenvolvimento embrionário de um cordado. Todas as estruturas indicadas estão presentes nessa fase, exceto:
a) arquêntero.
b) blastocele.
c) blastóporo.
d) celoma.
e) endoderme.
Parte II: E. DIRIGIDO- RECUP. PARALELA- 1º BIM./2014



ESCOLA ESTADUAL PROFESSOR MORAIS
DISCIPLINA- BIOLOGIA
PROFESSORA- Gláucia Coelho
Nome: ________________________________________ Turma: ________


GABARITO DO ESTUDO DIRIGIDO II

01- Conceituar:
a) zona pelúcida- REGIÃO DO ÓVULO QUE SURGE APÓS A FECUNDAÇÃO
b) espermiogênese- FORMAÇÃO DOS ESPERMATOZÓIDES
d) acrossomo- REGIÃO ANTERIOR DO ESPERMATOZÓIDE QUE CONTEM ENZIMAS QUE AJUDAM A ROMPER A M.C DO ÓVULO
e) ovogênese- FORMAÇÃO DOS ÓVULOS
f) ovócito- FASE DO ÓVULO QUE SUCEDE A OVULAÇÃO
g) óvulo- GAMETA FEMININO
h)- blástula- FASE EMBRIONÁRIA ONDE O EMBRIÃO É CHAMADO DE BASTOCISTO
i)- blastocisto- FASE DO EMBRIÃO ONDE SE ENCONTRAM AS C.T.E
j)- células- tronco embrionárias- ORIGINARÃO OS TECIDOS DO ORGANISMO


02- Indicar o trajeto percorrido pelo espermatozóide desde a sua produção até a sua liberação do aparelho reprodutor masculino.


03- Em que região do aparelho reprodutor feminino ocorre a fecundação? TUBAS UTERINAS


04- Qual o local de produção dos espermatozóides? TESTÍCULOS


05- Qual o local de produção dos ovócitos? OVÁRIOS


06- Onde os espermatozóides são armazenados? EPIDÍDIMO



07- Em que fase do ciclo menstrual ocorre a descamação da camada funcional do endométrio?
FASE DA MENSTRUAÇÃO

08- Qual a importância da gametogênese? FORMAÇÃO DOS GAMETAS


09-  Faça um quadro comparativo entre: espermatogênese x ovogênese.
VERIFICAR O LIVRO

10- Fale sobre a clivagem do zigoto.  e descreva e/ou esquematize um blastocisto.
CLIVAGEM- DIVISÃO DO ÓVO QUE SOFRENDO MITOSES SUCESSIVAS ORIGINARÁ A 
MÓRULA- BLÁSTULA- GÁSTRULA- NÊURULA.
BLASTOCISTO- FASE DO EMBRIÃO ONDE SE ENCONTRAM AS C.T.E.

quinta-feira, 3 de abril de 2014

2º ANOS: E.DIRIGIDO- CÉLULAS-TRONCO: COMENTADO



ESCOLA ESTADUAL PROFESSOR MORAIS
ATIVIDADE COMPLEMENTAR DE REVISÃO- BIOLOGIA: 1º BIM./2014

ESTUDO DIRIGIDO III: CÉLULAS TRONCO E CLONAGEM


1.      1- O que são células-tronco?
Células tronco são células com um potêncial ilimitado de multiplicação e diferenciação ( forma um ou mais tipos celulares )

2.                  O que é uma célula-totipotente? Pluripotente? Unipotente?
 Totipotente : são células que possuem capacidade de se dividir e produzir todas as células diferenciadas no organismo , ex : zigoto
Pluripotentes : possuem grande capacidade de se dividir e produzir células diferenciadas , porém não conseguem por si própria se desenvolverem em um ser adulto , pois elas não podem desenvolver tecido extra embrionário como a placenta .ex : blastocisto
Unipotente : São células que possuem capacidade de se dividir e produzir somente um tipo de tecido /célula . Ex : células epiteliais .  

3.                  Onde são encontradas as células-tronco?
Tecidos adultos ( sistema nervoso,fígado,intestino e medula óssea)
Cordão umbilical de recém-nascidos e placenta.

4.                  Diferencie células-tronco embrionárias de células-tronco do adulto
As células tronco embrionárias são encontradas no embrião humano e são classificadas como totipotente ou pluripotente, devido ao seu poder de diferenciação celular de outros tecidos.
Já as células tronco do adulto são encontradas em diversos tecidos,como medula óssea,sangue,fígado e entre outros;porém estas células têm uma limitação na sua capacidade de diferenciação, o que dá uma limitação de obtenção a partir delas .

5.                  Defina Clonagem e descreva detalhadamente a técnica.
Clonagem é a produção de indivíduos geneticamente iguais, por reprodução assexuada . A  clonagem artificial ou induzida, em animais, é feita a partir da fusão do núcleo de uma célula somática, retirada do indivíduo que se
deseja clonar, com um óvulo não fecundado e sem núcleo. Também pode ser realizada com a separação de células embrionárias em estágio inicial, sem que tenham passado por algum processo de diferenciação celular.

2º ANOS: EMBRIOLOGIA- ESQUEMA COMPLEMENTAR




2º ANOS: DESENVOLVIMENTO EMBRIONÁRIO- TEXTOS COMPLEMENTARES

A VIDA E O DESENVOLVIMENTO EMBRIONÁRIO



FOLHETOS EMBRIONÁRIOS


Origem e diferenciação dos tecidos e órgãos.


O folheto germinativo é o tecido embrionário que origina os diversos tecidos e órgãos de um animal adulto. Com exceção dos poríferos, sem folhetos, portanto não havendo diferenciação tecidual, e dos cnidários com dois folhetos germinativos (diblásticos ou diploblásticos), todos os demais grupos de animais apresentam três folhetos germinativos (triblásticos ou triploblásticos).

Diblásticos → ectoderma e endoderma
Triblásticos → ectoderma, mesoderma e endoderma

Assim como os cordados, os três tipos de folhetos embrionários: ectoderma, mesoderma e endoderma, surgem simultaneamente durante o processo de gastrulação (fase de gástrula), inicialmente formado por duas camadas de células: externamente o ectoderma e internamente o mesentoderma. Essa última camada origina em seguida o mesoderma e o endoderma.

Os destinos finais (organogênese) desses folhetos germinativos, na formação dos tecidos e órgão humanos, são:

Ectoderma:
- Epiderme e anexos cutâneos (pêlos e glândulas mucosas);
- Todas as estruturas do sistema nervoso (encéfalo, nervos, gânglios nervosos e medula espinhal);
- epitélio de revestimento das cavidades nasais, bucal e anal.

Mesoderma:
- Forma a camada interna da pele (derme).
- Músculos lisos e esqueléticos;
- Sistema circulatório (coração, vasos sangüíneos, tecido linfático, tecido conjuntivo);
- Sistema esquelético (ossos e cartilagem);
- Sistema excretor e reprodutor (órgãos genitais, rins, uretra, bexiga e gônadas).

Endoderma:
- Epitélio de revestimento e glândulas do trato digestivo, com exceção da cavidade oral e anal;
- Sistema respiratório (pulmão);
- Fígado e pâncreas.

 AS FASES DO DESENVOLVIMENTO EMBRIONÁRIO:



ANEXOS EMBRIONÁRIOS:

Os anexos embrionários são estruturas ligadas ao embrião de répteis, aves e mamíferos, relacionados com a adaptação desses vertebrados ao ambiente terrestre.

OS PRINCIPAIS ANEXOS EMBRIONÁRIOS SÃO:
Âmnio → bolsa contendo líquido amniótico, favorecendo ambiente úmido ao desenvolvimento do embrião, amortecendo os choques térmicos e mecânicos.

Cório → membrana de natureza celular. Envolvendo o embrião e o saco vitelino, protegendo-os.

Alantoide → bolsa membranosa que realiza o armazenamento das excretas do embrião até o momento do nascimento do organismo. Em répteis e aves, a membrana do alantoide une-se a do cório, constituindo o alantocório, exercendo função respiratória.

Saco vitelínico → bolsa contendo substâncias de reserva energética (vitelo), responsável pela nutrição do embrião. Nos mamíferos placentários, o saco vitelínico possui pequenas dimensões, sendo a nutrição desempenhada pela placenta.


ÂMNION:  ANIMAIS: ANAMNIOTAS: peixes, anfíbios
                                       AMINIOTAS: RÉPTEIS, aves e mamíferos

QUADRO COMPARATIVO: ANEXOS EMBRIONÁRIOS



Saco vitelino
Âmnio
Cório
Alantóide
Placenta

Origem

endoderme e ectoderme
ectoderme e mesoderme
ectoderme e mesoderme
endoderme e mesoderme
mista  → cório viloso (fetal) e decídua basal (materna)
Ocorrência
peixes, anfíbios, répteis, aves e mamíferos

*répteis, aves e mamíferos
répteis, aves e mamíferos
répteis, aves e mamíferos
Mamíferos eutérios e metatérios
Funções
nutrição, hematopoiética (mamíferos eutérios)
proteção contra choques   mecânicos, desidratação e manutenção da temperatura.
proteção contra choques mecânicos, absorção de cálcio e respiração
armazenar excreções, respiração e absorção de cálcio
Nutrição, proteção, respiração, excreção, defesa imunitária,  e hormonal